MERGULHO SERENO: UMA COR

NEUTRA E VERSÁTIL PARA 2017

mergulho-sereno_2017_12_bx

Todos os anos estudiosos de  comportamento se reúnem no mundo inteiro para traçar e tentar antecipar quais serão as tendências que vão nortear o consumo, antes mesmo que você ou eu pensemos em comprar qualquer coisa. O “mood” do momento mundo afora, segundo o que anda se vendo por aí, é por mudanças, por mais tolerância e  “ver o mundo sob um novo ângulo”. As cores são parte determinante deste comportamento e cada instituto ou centro de pesquisa tem sua própria opinião sobre qual será a cor do próximo ano.

mergulho-sereno_2017_04_bx

O estudo internacional de cores Colour Futures, ligado a Akzo Nobel (no Brasil responsável pelas Tintas Coral) localizada em Amsterdan, foi o primeiro a divulgar a sua cor: um cinza azulado denominado Mergulho Sereno, uma cor neutra mas poderosa quando combinada com outras famílias. Com azuis fechados, assume um ar misterioso e dramático, com azuis claros, fica fresco e alegre. De qualquer maneira, o tom escolhido tem a seu favor a versatilidade e o fato de estar muito presente no nosso cotidiano.

mergulho-sereno_2017_02_bx

Segundo Heleen van Gent, diretora do Centro de Estética Global da AkzoNobel, que apresentou a nova cor na semana passada a um grupo de profissionais de decoração e imprensa em São Paulo, a cor tem poder transformador na vida das pessoas.   “Nós entendemos o quanto a cor é essencial no dia a dia. Além de ser prático e acessível, levar cor por meio da pintura tem um grande efeito nas pessoas e nos espaços onde elas passam muito tempo, seja em casa, no trabalho ou em áreas de lazer”, afirma. Sobre a cor de 2017, Heleen diz que o azul é um tom do cotidiano, mas ao mesmo tempo muito especial. “Ele está sempre presente, seja no céu, na água, nas roupas, na tinta da caneta. Nesse sentido, “Mergulho Sereno” transita em todos os estilos de vida e de decoração. Trata-se de uma cor reconfortante, que reflete o que buscamos neste momento”, diz a especialista.
mergulho-sereno-familiaA coleção de 2017 traz 45 tonalidades divididas em quatro tendências globais: Novo Romantismo, Individualismo Compartilhado, Home Office e Reinvenção do Luxo. O “Novo Romantismo” explora a forma como as pessoas estão melhorando a conexão com o planeta e com a natureza. Sua paleta traz cores que criam um espaço ideal para calma e reflexão permeado de verdes em combinação com tons de lavanda e cores esmaecidas.

novo-romantismo1

“Home Office”, a segunda tendência, aponta que as casas estão se tornando o centro da vida pessoal e profissional. O tema explora a necessidade de equilíbrio e a importância de criar espaços de trabalho inspiradores, neste momento em que existe uma busca por viver melhor nessa nova rotina. Esta tendência indica que cores contrastantes são as melhores ferramentas para criar o ambiente ideal para inspirar o trabalho e o lazer. Outra opção é delimitar, por meio da pintura, uma área de trabalho, usando formas geométricas ou blocos.

homeoffice_08_bx

“Individualismo Compartilhado” surgiu após a observação da criação de redes de pessoas que pensam de forma semelhante ou de novas famílias, e a importância do sentido de fazermos parte de um grupo – digital ou físico. Essa paleta traz um tom brilhante de neon, um rosa suave e um vermelho-cereja vibrante, e é indicada para qualquer um que compartilhe espaços e que deseja criar áreas comuns agradáveis e convidativas.
individualismo-compartilhado1

O tema “Individualismo Compartilhado” incentiva a criação de áreas comuns com tons vibrantes

“Reinvenção do Luxo” mostra um novo tipo de consumismo, no qual a experiência pessoal tem mais valor do que os bens que se possui. A quarta tendência capta essa maneira de viver, à medida que criar lembranças valiosas passa a ser prioridade. Trata-se de uma paleta de cores neutras para que a concentração esteja focada justamente nas memórias e experiências. Aqui, a combinação de cores capta os mais belos e suaves tons neutros. reinvenc%cc%a7a%cc%83o-do-luxo_09_bx

reinvenc%cc%a7a%cc%83o-do-luxo_06_bx

About the Author

Celia PacciniView all posts by Celia Paccini

Copyright by Mix Editores Associados