VENEZA SE PREPARA PARA A

MAIOR MOSTRA DE ARTE EM VIDRO

Uma exibição com 300 trabalhos em vidro abre no dia 11 de setembro em Veneza e reconta a trajetória criativa do italiano Paolo Venini, considerado o mestre maior da arte do vidro. Entre as peças expostas estarão muitas também feitas em colaboração com grandes nomes do design do século 20 como Tyra Lundgren, Gio Ponti, Riccardo Licata, Ken Scott, Piero Fornasetti, Massimo Vignelli e Tobia Scarpa. Milanês de nascimento e muranês por escolha, Paolo Venini (1895–1959) foi um dos grandes protagonistas do vidro no mundo por mais de 40 anos. “Os quartos de vidro: Paolo Venini e seu forno” (Le Stanze del Vetro:Paolo Venini and his Furnace) tem curadoria de Marino Barovier, e acontecerá na ilha de San Giorgio Maggiore de 11 de setembro de 2016 a 8 de Janeiro de 2017.

Bottiglie-Incise

Depois de sua primeira colaboração com Giacomo Cappellin (1921-1925), Paolo Venini fundou a Venini & Glassworks juntamente com Napoleone Martinuzzi e Francesco Zecchin em 1925. Ao longo de quarenta anos, ele colaborou com grandes artistas como o escultor Napoleone Martinuzzi, os arquitetos Tomaso Buzzi e Carlo Scarpa, e o designer Fulvio Biancomi. Mas Paolo Venini, um homem de negócios habilidoso e atento às tendências artísticas contemporâneas e às necessidades do mercado internacional, também foi o criador de uma nova série de vidro, utilizando o seu próprio departamento técnico.
Press_39_imbarcadero_11Graças a uma pesquisa cuidadosa, a exposição mostra a produção da empresa, que foi moldada pelas escolhas específicas feitas por Paolo Venini, conduzindo, por exemplo, a série, como o Diamante de cristal (Diamond) de vidro na segunda metade dos anos trinta. Foi, no entanto, nos anos 1950 que Venini dedicou-se assiduamente à criação de uma nova forma de vidro que foi mostrado com grande sucesso na Trienale de Milão e da Bienal de Veneza, mas também nos eventos internacionais para o apoio e promoção do design italiano.
Press_31_imbarcadero_03-(Copia-in-conflitto-di-Chiara-Vedovetto-2016-07-11)
Várias obras de vidro por Paolo Venini foram concebidos a partir de uma releitura refinada e inovadora de algumas das técnicas tradicionais de Murano, como o zanfirico. Por exemplo, o zanfirici elegante em vidro branco ou policromia, o elaborado zanfirici um reticello em preto e branco e, por vezes, ricamente colorido, juntamente com o mosaico zanfirico decorado com um padrão rendado em branco que se destaca contra a superfície colorida. Press_15__DSC0013
Por volta de 1953, o ressurgimento da técnica murrine levou às superfícies opacas refletindo a influência do design nórdico. A produção foi então orientada para peças monocromáticas delicadas. A série multi-colorida de garrafas e os vitrais mostrado em 1957 na Trienale de Milão também foram um enorme sucesso, destacando-se pelo seu efeito decorativo notável.
Press_05__DSC0004
A magnifica coleção de Venini mostra raridades executadas entre os anos 30 até a sua morte em 1959, em colaboração com artistas de renome como as peças do bestiário da ceramista sueca Tyra Lundgren que incluem animais alados, peixes, cobras e diferentes folhas; com Gió Ponti, projetou garrafas imaginativas, serviços de mesa e lâmpadas; o designer Piero Fornasetti assinou um serviço de mesa e o pintor russo Eugène Berman criou um centro de mesa, Ruínas, em vidro transparente. Outras parcerias nnao menos estreladas também estarão na mostra como a com o designer norte-americano Ken Scott, o pintor Riccardo Licata, Charles Lin Tissot, os arquitetos Massimo Vignelli e Tobia Scarpa, e a designer norueguesa Grete Prytz.
Paolo Venini and his furnace
Curator Marino Barovier
11 de setembro a 8 de janeiro de 2017
Das 10h às 17h (fechada às quartas-feiras)
Location: LE STANZE DEL VETRO, Fondazione Giorgio Cini
(Isola di San Giorgio Maggiore, 30124, Venice-(Italy)
Entrada franca

 

About the Author

Celia PacciniView all posts by Celia Paccini

Copyright by Mix Editores Associados